Cães comprados durante a pandemia são entregues a abrigos ‘disfarçados’ de vira-latas - Pet é pop

Cães comprados durante a pandemia são entregues a abrigos ‘disfarçados’ de vira-latas

Cães comprados durante a pandemia são entregues a abrigos ‘disfarçados’ de vira-latas
Cães comprados durante a pandemia são entregues a abrigos ‘disfarçados’ de vira-latas
Cães comprados durante a pandemia são entregues a abrigos ‘disfarçados’ de vira-latas (Foto: Manfred Richter/Pixabay)

Donos de cães que compraram filhotes durante a pandemia estão disfarçando seus animais de estimação como se fossem vira-latas para que os centros de resgate os recebam, de acordo com uma instituição de caridade.

Veja também:

+ Conheça Heaven, a cadela que venceu o concurso de mais belo cão de abrigo do mundo
+ Vai voltar ao trabalho presencial? Veja 4 dicas para manter seu pet bem alimentado
+ Mulher compartilha vídeo assustador de ‘fantasma’ retirando a coleira de um cão

O abrigo Hope Rescue, no País de Gales, revelou que o número de cães deixados em seu centro de resgate em Pontyclun foi o maior em seus 15 anos de história.

Mais de 3,2 milhões de animais de estimação foram comprados durante os vários lockdowns no Reino Unido. A instituição de caridade também disse que as pessoas estavam tentando vender seus cães em um site de anúncios antes de aparecer no centro e alegar que seu animal de estimação era de fato um vira-lata.

“Temos que levar cães vadios e, portanto, vadios falsos estão pulando a fila à frente dos cães que realmente estão abandonados. É definitivamente um número sem precedentes no momento”, disse Sara Rosser, chefe de bem-estar do Hope Rescue Center, à BBC.

Ela disse que só na semana passada, cinco vieram ao centro que sabiam que eram falsos abandonados, mas o número “poderia ser muito maior”. O centro agora tem 150 vira-latas, mais do que antes.

“Os resgates estão lotados e os veterinários estão nos ligando para dizer ‘há alguma chance de você levá-los porque estamos preocupados que o cachorro seja posto para dormir'”, acrescentou ela, dizendo que estes são “tempos de desespero” e outros abrigos também estão “em crise”.

Ela explicou que os centros estão lotados devido ao aumento de pessoas que receberam cães durante o confinamento e mais tarde perceberam que não podem cuidar deles enquanto a vida volta ao normal.

“No momento, o que estamos ouvindo de todos os centros de resgate com os quais trabalhamos é que eles também estão cheios e que estão sob enorme pressão”, acrescentou Sara.

Os cães que chegam ao centro costumam ter problemas de saúde ou de comportamento, tornando-os difíceis de realojar. Hope Rescue disse que o interesse em realocar cães em seus centros aumentou tanto que foi forçada a suspender as solicitações.

The Dogs Trust também alertou que há uma “crise iminente” no horizonte, à medida que mais pessoas doam cães que compraram durante o confinamento.

No mês passado, a instituição de caridade disse ter visto um aumento de 35% nas ligações de donos de cães que queriam desistir de seus animais de estimação.

Segundo o relatório, as pessoas estão repensando a posse de um animal de estimação à medida que as restrições causadas pela pandemia do coronavírus diminuíram em todo o Reino Unido.

  • Back to top