Cadela desaparecida toca campainha de madrugada e quase mata a família do coração - Pet é pop

Cadela desaparecida toca campainha de madrugada e quase mata a família do coração

Cadela desaparecida toca campainha de madrugada e quase mata a família do coração
Cadela desaparecida toca campainha de madrugada e quase mata a família do coração
Cadela desaparecida toca campainha de madrugada e quase mata a família do coração (Foto: SWNS)

Um casal na Carolina do Sul, EUA, ficou surpreso quando a campainha tocou no meio da noite. Eles ficaram ainda mais chocados quando descobriram que seu amado animal de estimação não apenas havia voltado para casa, mas também havia descoberto como usar o dispositivo eletrônico.

Veja também:

+ Cães e gatos podem pegar Covid de seus donos, indica estudo
+ Tem vários gatos em casa, mas só um precisa de dieta? Saiba o que fazer
+ Mulher vai a abrigo adotar um pet e reencontra seu cão desaparecido há dois anos

Rajah, uma cadela de 18 meses, usou seu nariz para tocar a campainha de sua família depois de fugir. Mary Lynn Whitacre falou com a Fox News e explicou que seu cachorro Rajah se assustou com fogos de artifício e escapou de seu quintal em Greenville.

Ela explicou que, como o cachorro é um corredor tão rápido, ela e o marido não faziam ideia de onde Rajah estava ou quão longe ela poderia ter ido. Durante sete horas, o casal preocupado procurou a cadela, mas não conseguiu encontrá-la. “Ryan e eu estávamos enlouquecendo e nos sentimos realmente desamparados”, disse ela.

Então, por volta das 3h da manhã, Rajah caminhou até a varanda da frente da casa e tocou a campainha com o nariz. “Foram as sete horas mais longas da minha vida”, disse Whitacre.

Ela disse não tem ideia de onde Rajah aprendeu a fazer isso. Ela disse que ela e o marido quase nunca precisam usar a campainha da porta, então ela não tem certeza de quando o cachorro teria visto alguém tocá-la.

Como Whitacre trabalha em casa e o cachorro passa o dia com ela, ela provavelmente não viu ninguém usar a campainha pela janela, disse Whitacre. “Ela tinha espinhos no pelo e parecia ter rolado no cocô”, explicou Lynn. “Então, parece que ela se divertiu muito.”

Aparentemente, a cachorrinha de 18 meses pensou que ela poderia ter feito algo errado, com base em seu comportamento ao chegar em casa.

  • Back to top