Bunny, o ‘cão falante’, deixa os cientistas infestados de pulgas atrás da orelha - Pet é pop

Bunny, o ‘cão falante’, deixa os cientistas infestados de pulgas atrás da orelha

Bunny, o ‘cão falante’, deixa os cientistas infestados de pulgas atrás da orelha
Bunny, o ‘cão falante’, deixa os cientistas infestados de pulgas atrás da orelha
Bunny, o ‘cão falante’, deixa os cientistas infestados de pulgas atrás da orelha (Foto: Reprodução/Instagram)

Bunny, a famosa cadela “falante” do TikTok, deixa os cientistas intrigados. Seria possível que ela conseguisse compartilhar seus sonhos e pesadelos através de um dispositivo de som?

Veja também:

+ Homem faz estátua de bronze para celebrar o quinto ano da morte de seu cão
+ Cães: Confira os 20 vídeos mais fofos, hilários e viralizantes da história
+ 10 raças de cães que sofrem mais com a ansiedade da separação

A dona de Bunny compartilha frequentemente vídeos da cadela usando um dispositivo de comunicação aumentativa e alternativa (AAC), que é uma placa de som composta de botões com uma palavra diferente gravada vocalmente em cada um.

Basicamente, cada botão diz uma palavra, por exemplo, “passeio”. Então, quando Bunny quer passear, ela olha para sua dona e aperta o botão para pedir um passeio. Mas, o que os cientistas tentam entender é se ela realmente se expressa espontaneamente por meio do dispositivo ou se ela foi treinada para usar botões específicos.

Alexis Devine, dona dela, compartilhou recentemente um vídeo em que Bunny aparece dormindo em um sono muito profundo, fazendo ruídos suaves e chutando as patas. A dona acorda ela e pergunta: “Sobre o que estava sonhando?”, para o que a cadela responde, por meio do dispositivo, momentos depois: “Animal estranho”.

@whataboutbunny🤯🤯🤯 ##dream ##dreamingdog ##SimlishSessions ##incredible ##foryou ##dogsoftiktok

♬ original sound – I am Bunny

É possível que Bunny estivesse tendo um pesadelo com um “animal estranho”? De acordo com Leo Trottier, cientista cognitivo e fundador da How.TheyCanTalk Research e desenvolvedor do sistema FluentPet usado por Bunny, é difícil dizer.

O projeto que Bunny faz parte inclui pelo menos 2.600 animais, incluindo cães, gatos e alguns cavalos. Os participantes recebem instruções sobre como configurar seus botões AAC para seus animais de estimação e seus donos configuram câmeras para monitorar constantemente os animais quando eles estão na frente de suas placas.

Os dados são enviados ao laboratório para que pesquisadores, como Trottier, possam examinar o que dizem. Embora Bunny seja um dos casos mais avançados do estudo, Trottier não está totalmente convencido de que Bunny está relatando seus sonhos. No entanto, ele admite que acha o comportamento dela muito “intrigante”.

“Seu comportamento é intrigante e parece ser consistente com o que poderíamos esperar se ela fosse, mas um trabalho significativo teria que ser feito para descobrir se ela está relatando seus sonhos ou, em vez disso, fazendo algo totalmente não relacionado e se ela está sonhando, se o que ela aparentemente relata estar sonhando é de fato correto”, explicou Trottier.

Tecnicamente, ele e seus colegas não estão estudando sonhos caninos, o que seria muito difícil de fazer. Em parte, isso ocorre porque não se sabe muito sobre os sonhos humanos, e as barreiras para estudar os sonhos são ainda mais desafiadoras quando se trata de animais.

Seria possível que Bunny estivesse sonhando com um animal estranho que encontrou durante as horas de vigília? Na verdade, os pesquisadores suspeitam que as especulações sobre os sonhos de Bunny podem ser um pouco prematuras.

“Com o uso do botão de Bunny, há questões mais fundamentais. Como, por exemplo, ela sabe como responder adequadamente a uma pergunta”, acrescentou Trottier. “Isso normalmente aconteceria antes de ser capaz de fazer qualquer tipo de investigação sobre os relatos sobre sonhos de Bunny.”

  • Back to top