Buldogue francês: tudo o que você precisa saber sobre a raça - Pet é pop
  • Buldogue francês: tudo o que você precisa saber sobre a raça

    Com suas grandes orelhas de morcego, os buldogues franceses são uma das mais populares raças de cães pequenos do mundo. No Brasil, ocupam a sexta colocação entre raças de todos os portes, segundo o Censo Canino da Dog Hero. Os “frenchies” são brincalhões, alertas, adaptáveis e, em uma palavra, irresistíveis.

    Eles lembram uma miniatura de buldogue inglês, mas as orelhas eretas garantem a sua originalidade. A cabeça é grande e quadrada, com rugas profundas sobre o focinho extremamente curto. Sob uma pelagem brilhante e suave, o corpo é compacto e musculoso.

    Espertos e afetuosos, eles são de poucas palavras. Latem pouco, mas o seu senso de alerta faz deles excelentes cães de guarda. Eles facilmente se adaptam para viver com humanos solteiros, casados e famílias inteiras e não exigem muitos exercícios ao ar livre.

    Eles se dão bem com seus colegas de espécie e adoram fazer novos amigos humanos. Por essas e outras é que moradores de áreas urbanas em várias metrópoles do mundo escolhem um (ou vários) buldogue francês como companhia.

    Pixabay

    Nutrição

    Uma ração premium apropriada para a faixa etária e o peso do cão (filhote, adulto, sênior ou light) tem todos os ingredientes de que a raça precisa. Os buldogues franceses têm tendência para engordar, o que pode prejudicar a sua estrutura física e aumentar o risco de contrair algumas doenças características da raça. Portanto é fundamental controlar o peso e o consumo de calorias.

    Por mais que o olhar pidão implore, só muito ocasionalmente ofereça sobras de refeições humanas. Evite principalmente ossos cozidos e comida gordurosa. Também vale a moderação na hora de oferecer petiscos.

    Confira a nossa lista de comidas humanas que podem ser prejudiciais aos cães. E sempre consulte seu veterinário caso apareça alguma dúvida a respeito do peso ou da dieta do animal.

     

    Cuidados

    Se estiver saudável, o buldogue francês solta poucos pelos. Uma escovada semanal remove os que caíram e deixa o cão com o melhor visual possível.

    Além disso, a escovação estimula o nascimento de novos pelos e distribui a oleosidade por toda a pele, o que colabora com a saúde geral do cãozinho.

    As rugas na face do animal devem ser mantidas limpas e secas. As unhas precisam ser cortadas regularmente. Se ficarem longas demais podem provocar dores em um buldogue francês.

    Pixabay

    Exercícios

    Caminhadas curtas ou brincadeiras ao ar livre com o dono fornecem todo o exercício de que o buldogue francês precisa para ficar em forma.

    Além disso, eles adoram participar de esportes caninos como obediência, agility e rally. Contudo, devido ao focinho curto, eles são propensos a ter dificuldades respiratórias. Assim, nunca devem ser exigidos demais em dias quentes ou úmidos.

     

    Treinamento

    Socialização desde cedo e, se possível, umas aulas com treinadores profissionais são recomendáveis. Expor o filhote a pessoas, lugares e situações diferentes ajudam a formar um buldogue francês adulto bem ajustado.

    As aulas de treinamento podem servir como parte do processo de socialização. Além de melhorar o comportamento do animal, ajuda os tutores a reconhecer e corrigir maus hábitos.

    Esses cães têm personalidade forte e podem precisar de treinamento extra para serem companheiros civilizados. Por um lado, podem ser teimosos, mas, por outro, adoram agradar pessoas, o que os torna fáceis de treinar. Com a devida motivação (petiscos, por exemplo) e um processo de treinamento divertido asseguram a cooperação do bichinho.

    Pixabay

    Saúde

    Por conta de sua estrutura frontal pesada, os buldogues franceses são maus nadadores e nunca devem ser deixados sozinhos perto de poços, piscinas ou qualquer outro reservatório de água.

    Como todas as raças de “cara achatada”, eles têm propensão a desenvolver problemas respiratórios e podem passar mal em dias quentes ou úmidos.

    Também são especialmente sensíveis a anestesias e podem desenvolver problemas oculares como catarata, olhos avermelhados e entrópio (as pálpebras se voltam para dentro podendo causar doenças graves no cão). Na pele, eles estão sujeitos a sofrer com alergias e doenças autoimunes.

    Tamanho e peso
    Machos: de 27 cm a 35 cm / de 9 kg a 14 kg
    Fêmeas: de 24 cm a 32 cm / de 8 kg a 13 kg
    Pelagem
    Pelo curto, cerrado, brilhante e macio, sem subpelo
    Cor: fulvo, tigrado ou não, com ou sem manchas brancas (há variações que não são aprovadas pelos clubes da raça)

    Com informações do American Kennel Club e Confederação Brasileira de Cinofilia

  • Back to top