Brinquedos usados viram próteses para pets em abrigo na Palestina - Pet é pop

Brinquedos usados viram próteses para pets em abrigo na Palestina

Brinquedos usados viram próteses para pets em abrigo na Palestina
Brinquedos usados viram próteses para pets em abrigo na Palestina
Brinquedos usados viram próteses para pets em abrigo na Palestina (Foto: Reprodução/Instagram)

Trabalhadores do abrigo Sulala Animal Rescue, do enclave palestino, estão trabalhando para equipar cerca de 32 cães e gatos com cadeiras de rodas improvisadas ou membros artificiais feitos de brinquedos usados e outros materiais reciclados.

Veja também:

+ Vídeo de jogadores de futebol entrando em campo com cães de abrigo viraliza
+ Faça você mesmo: 5 brinquedos para o seu pet feitos com materiais recicláveis
+ Confira os cuidados que você deve ter com seu gato nas festas de fim de ano

“Eles (os animais) ficam exaustos quando ficam paralisados, então damos a eles algo que lhes permita andar para que se sintam normais. Os animais também têm sentimentos”, disse Said al-Aer, que ajuda a administrar o abrigo.

Lucy, cujas patas traseiras ficaram paralisadas após ser atropelada por um carro, recebeu uma cadeira de rodas construída com as rodas de borracha das cores do arco-íris de uma bicicleta infantil que foi descartada.

Com a ajuda de voluntários, Lucy desliza a parte superior do corpo por um arnês que conecta uma estrutura de metal às rodas. Suas pernas traseiras ficam confortavelmente acima da parte de trás do quadro.  “É ajustável ao tamanho do cachorro”, disse Ismail al-Aer, tio de Said, que projetou o dispositivo.

Ismail criou um aparelho semelhante para gatos usando as pequenas rodas de um carrinho de brinquedo.

O abrigo, que fica localizado, na Cidade de Gaza recebeu doações de instituições de caridade na Austrália e na Grã-Bretanha. Não há centros médicos especializados para animais em Gaza, administrado pelo Hamas e mantido sob bloqueio liderado por Israel.

Embora tenha dois centros de próteses, eles estão ocupados fornecendo membros artificiais para cerca de 1.600 amputados na Faixa, incluindo muitos baleados durante confrontos na fronteira com as tropas israelenses.

Mas os centros não oferecem serviços para animais, o que torna a iniciativa do abrigo ainda mais importante, segundo o veterinário Bashar Shehada. “As amputações caem, assim como as úlceras e feridas resultantes do rastejamento dos animais”, disse ele.



  • Back to top