Bombeiros são obrigados a cortar rabo de gato preso em sofá - Pet é pop

Bombeiros são obrigados a cortar rabo de gato preso em sofá

Bombeiros são obrigados a cortar rabo de gato preso em sofá
Bombeiros são obrigados a cortar rabo de gato preso em sofá
Bombeiros são obrigados a cortar rabo de gato preso em sofá (Foto: Reprodução/Facebook)

Uma dona chamou os bombeiros para ajudarem seu gato que ficou preso dentro de um sofá. No processo, o rabo do felino teve que ser amputado.

Veja também:

Sammi se aninhou para tirar uma soneca sob o sofá reclinável mecânico da casa dos pais da dona Susan Hurles, de 51 anos, que moram em um apartamento abaixo dela. Mas, a mãe idosa de Susan não sabia que o gatinho estava lá e apertou o botão do sofá reclinável, prendendo seu rabo no mecanismo.

O pequeno gato de sete meses soltou um grito poderoso e Susan e sua família não tiveram escolha a não ser chamar o serviço de bombeiros, que passou uma hora destruindo o sofá.

Felizmente, Sammi sobreviveu, mas o animal teve que amputar o rabo depois de quebrar mais de uma dúzia de ossos. E a mãe solteira de Susan acabou no hospital para tratamento depois que o animal mordeu sua mão durante o resgate.

Susan está se manifestando para alertar outros donos de animais sobre os perigos dos sofás com mecanismo reclinável. “Eu só queria desabar, chorar e fugir. Era como se eu estivesse em choque. Eu podia sentir um pé e pensei que a perna de Sammi estava presa, então puxei e pensei que ela estava livre. Foi quando percebi que a cauda dela estava presa na espiral”, contou ela.

(Foto: Reprodução/Facebook)

“Ela só queria fugir, então estava puxando o máximo que podia, e pensei que todo o rabo sairia e eu sabia que seria tudo para ela. Eu me senti tão mal, era como se a estivesse restringindo para mantê-la nessa dor”, disse Susan.

Foi aí que ela decidiu chamar os bombeiros. “Tentei abrir o sofá e segurá-la ao mesmo tempo porque ela estava tentando se puxar para fora. Liguei para o 999 imediatamente. Eu estava chorando e dizendo ‘por favor, se apresse, se apresse, meu gato está gritando!’. Eu estava coberta de sangue quando eles chegaram lá.”

Três bombeiros chegaram em dez minutos e levaram uma hora para desmontar completamente a poltrona reclinável a fim de liberar a cauda do gato. “Os bombeiros nos informaram que foram chamados para incidentes semelhantes com cães e gatos pequenos. Poderia facilmente ser uma criança nessa situação”, acrescentou ela.

Susan imediatamente levou o gato para a Cirurgia Veterinária Inglis e eles a sedaram. Ela então teve que ir para a unidade de ferimentos leves em Dunfermline para receber uma injeção de tétano e antibióticos para as mordida de gato.

Fire Brigade had to cut off cat's tail to rescue it from the sofa
(Foto: Reprodução/Facebook)

Durante a consulta, o veterinário disse que o gato poderia ter que passar por uma eutanásia, já que sua coluna foi deslocada. Eles disseram que o animal de estimação teve sorte de sobreviver, mas agora o gatinho se recusa a entrar na casa dos pais de Susan.

“Fiquei realmente com raiva ao ver que não havia invólucro nas laterais do dispositivo em espiral, pois isso teria evitado que esse tipo de acidente acontecesse”, acrescentou Susan. “Gostaria de aumentar a conscientização sobre essa falha de projeto na esperança de que as pessoas possam ser mais vigilantes e os fabricantes também possam melhorá-la.”

Um porta-voz da empresa que produziu o sofá disse: “Lamentamos muito ouvir sobre este infeliz acidente e espero que o gato esteja a caminho da recuperação. Gostaríamos de ter a oportunidade de falar diretamente com o cliente para obtermais informações sobre como isso aconteceu.”

Fire Brigade had to cut off cat's tail to rescue it from the sofa
(Foto: Reprodução/Facebook)
  • Back to top