Bombeiro tatua imagem do cão Barney, seu parceiro morto em serviço - Pet é pop

Bombeiro tatua imagem do cão Barney, seu parceiro morto em serviço



Nós mostramos aqui como foi a comoção na despedida do cão Barney, de busca e resgate do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, no dia 6 deste mês. Ele tinha apenas 3 anos e morreu durante uma missão para o resgate de uma pessoa desaparecida. As homenagens ao cão ainda não terminaram.

Seu parceiro de trabalho, o soldado do Corpo de Bombeiros Luciano Rangel foi ao estúdio Morrigan Tatto, em Lages, na última segunda-feira, dia 13, e perpetuou sua amizade com Barney por meio de uma tatuagem no braço.

Corpo de Bombeiros Militar de SC/Divulgação

A ferida pela perda do companheiro está longe de cicatrizar. Tanto que o bombeiro está recebendo auxílio psicológico para lidar com o luto. Em breve, ele deve receber um novo cão farejador.

Fica mais fácil entender a dor de Rangel pelo fato de bombeiro e cão não serem apenas colegas de trabalho. Pelo protocolo da corporação, os cachorros treinados vivem na casa dos parceiros humanos (chamados de binômios), e não em canis dos quartéis. Para ajudar nos custos, a corporação paga a comida e a assistência veterinária dos animais.

Corpo de Bombeiros Militar de SC/Divulgação

Além da tatuagem, o soldado mantém mais uma memória do seu companheiro em casa. Barney recebeu um funeral com honras militares e teve o corpo cremado. As cinzas foram entregues ao bombeiro Rangel.

Veja também

+ Golden retriever obeso é abandonado, ganha nova família e perde 45 kg

+ Artista recria rostos de imperadores romanos

+App permite testar melhor design de sobrancelhas para você

+McDonald’s vende molho especial pela primeira vez no Brasil

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las

+ Edu Guedes faz desabafo sobre acidente de moto: ‘O susto foi grande’

+ Saiba mais sobre a vacina BCG, uma das mais importantes da infância

+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo


  • Back to top