Autoridades investigam ração que pode ter provocado a morte de 300 gatos - Pet é pop

Autoridades investigam ração que pode ter provocado a morte de 300 gatos

Autoridades investigam ração que pode ter provocado a morte de 300 gatos
Autoridades investigam ração que pode ter provocado a morte de 300 gatos
Autoridades investigam ração que pode ter provocado a morte de 300 gatos (Foto: Michael Constantin/Unsplash)

Mais de 300 gatos morreram de pancitopenia felina após comerem ração no Reino Unido, de acordo com o Royal Veterinary College (RVC).

Veja também:

+ Conheça os 14 problemas de saúde mais comuns em gatos e saiba quais são os tratamentos
+ Homem faz estátua de bronze para celebrar o quinto ano da morte de seu cão
+ Gato que viralizou na internet recebe mais de 3.000 pedidos de adoção

A pancitopenia felina é uma condição que ocorre quando os níveis de glóbulos brancos e vermelhos e de plaquetas diminuem, causando doenças graves. Embora os sintomas iniciais, como letargia e falta de apetite, possam ser difíceis de diagnosticar, os sintomas mais perigosos incluem sangramento pela boca e sangue na urina ou fezes.

Em 2 de agosto, havia pelo menos 528 notificações de pancitopenia felina no Reino Unido. Tem uma taxa de mortalidade de cerca de 63,5%, informou o RVC. No entanto, o número real de casos é provavelmente maior, porque “apenas uma pequena porcentagem dos veterinários no Reino Unido está se reportando ativamente ao RVC no momento”, disse a faculdade.

Até agora, uma investigação sobre o surto da doença não foi associada a nenhuma doença infecciosa felina comum ou toxinas comuns, o que levou a uma investigação sobre várias marcas de ração para gatos que foram recolhidas em junho, incluindo alimentos secos hipoalergênicos da Sainsbury, Pets at Home’s Applaws e alimentos para gatos AVA.

“Nossas investigações estão em andamento e ainda estamos coletando dados de veterinários praticantes, bem como testando amostras de alimentos associadas a gatos afetados e não afetados para determinar a importância dessas descobertas. Compartilhamos nossos resultados com a [Food Standards Agency (FSA)] a fim de auxiliá-los nas investigações sobre este assunto”, disse o RVC em um comunicado.

  • Back to top