As fezes do seu gato podem transmitir toxoplasmose, doença perigosa para ele e para você - Pet é pop

As fezes do seu gato podem transmitir toxoplasmose, doença perigosa para ele e para você

As fezes do seu gato podem transmitir toxoplasmose, doença perigosa para ele e para você
As fezes do seu gato podem transmitir toxoplasmose, doença perigosa para ele e para você
As fezes do seu gato podem transmitir toxoplasmose, doença perigosa para ele e para você (Foto: Krystian Tambur/Unsplash)

O cocô do seu gato pode conter um parasita chamado Toxoplasma gondii, que causa a toxoplasmose, uma doença perigosa tanto para seu felino quanto para você.

Veja também:

+ Saiba o que fazer caso seu gato pare de usar a caixa de areia
+ Seu cão tem o hábito de comer cocô de gato? Saiba por que e como dar um jeito nisso
+ Grávidas jamais devem limpar a caixa de areia dos gatos; veterinária explica por quê

O ciclo de vida do T. gondii ocorre em dois tipos de hospedeiros: um hospedeiro primário e um hospedeiro intermediário. O hospedeiro principal são membros da família Felidae, que inclui gatos domésticos e seus parentes.

No hospedeiro primário, o parasita se reproduz sexualmente e choca pequenos ovos conhecidos como oocistos, que são eliminados nas fezes do gato. Estes contaminam plantas e água e são ingeridos por animais selvagens, como pássaros e roedores. Esses são os hospedeiros intermediários.

No hospedeiro intermediário, o parasita se reproduz assexuadamente para formar, essencialmente, milhões de pequenos clones de si mesmo, que se agrupam e produzem cistos nos tecidos do hospedeiro intermediário. Quando um gato come uma presa infectada, o parasita é liberado em seu trato digestivo a partir dos cistos, onde se reproduz rapidamente e com força total.

Depois que o gato está totalmente infectado, ele começa a liberar milhões de oocistos por meio de suas fezes. Normalmente, os gatos que nunca foram infectados antes começam a liberar oocistos aproximadamente três a dez dias após a contaminação e continuarão a excretar T. gondii por entre dez dias a 2 semanas.

A outra forma de infecção, chamada taquizoíta, pode penetrar no intestino do gato afetado e se reproduzir, resultando na propagação do parasita para outras partes do corpo. Com um sistema imunológico forte, o sistema imunológico do gato inevitavelmente entrará em ação e forçará a infecção a entrar em uma fase dormente.

Sintomas para os humanos

Pessoas que geralmente são saudáveis ​​e com um sistema imunológico forte podem apresentar sintomas como fadiga, dor de cabeça, febre, inchaço dos gânglios linfáticos e dores musculares. No entanto, para aqueles que têm o azar de ter sistema imunológico enfraquecido, especialmente condições crônicas como AIDS, os sintomas podem ser muito piores. Eles podem incluir perda de coordenação, confusão, visão reduzida ou embaçada, inflamação do coração, pulmões e encefalite (inflamação do tecido cerebral). Algumas dessas condições podem ser fatais se não tratadas.

Além disso, um estudo divulgado no início deste ano sugere que pode haver uma correlação entre a exposição repetida ao T. gondii e alguns tipos de câncer. Os pesquisadores analisaram a quantidade de anticorpos no sangue, o que pode ajudar a determinar o nível de exposição, e encontraram uma correlação entre os altos níveis de exposição e o risco de desenvolver glioma – uma forma comum e mortal de câncer no cérebro.

Sintomas para os gatos

Para nossos amigos peludos, os sintomas de um caso sério são bastante semelhantes. Gatos com imunodeficiências como leucemia felina ou vírus da imunodeficiência felina correm mais risco. Os sintomas incluem fadiga, problemas de visão, convulsões, problemas de equilíbrio, diarreia, perda de apetite, febre, espasmos de ouvido e alterações gerais de comportamento.

Como posso minimizar o risco?

Limpar a caixa de areia do seu gato todos os dias é uma boa ideia, pois o parasita fica dormente por 1 a 5 dias após a excreção.

Se você mora sozinho e não é possível ter outra pessoa para limpar a caixa de lixo do seu gato, mas não se preocupe, existem algumas maneiras de minimizar o risco de contrair toxoplasma:

Para começar, sempre use luvas e lave as mãos após a limpeza, você deve limpar a caixa do seu gato todos os dias e descartar todos os resíduos imediatamente, pois o parasita não é imediatamente infeccioso (apenas 1 a 5 dias após o seu gato o excretar ), evite animais perdidos e não compre um novo gato durante a gravidez, mantenha-o dentro de casa e sempre use luvas ao fazer jardinagem.

Fique longe das caixas de areia quando estiver grávida

Uma mulher grávida deve evitar limpar a caixa de areia sozinha. Não apenas a grávida corre o risco de contrair a doença, mas ela poderá transmitir a chamada toxoplasmose congênita, que ocorre quando uma mulher grávida passa a doença para seu filho no útero.

Saiba mais aqui!

  • Back to top