Aparelho dispensa o dono na hora de atirar bolinhas para cães - Pet é pop

Aparelho dispensa o dono na hora de atirar bolinhas para cães



Se você já está com bursite provocada pela atividade infinita de jogar bolinhas para o seu cachorro, seus problemas acabaram. Chegou o iFetch, produzido pela empresa americana de mesmo nome. Trata-se de um arremessador que atira as bolinhas automaticamente. E, melhor, você pode treinar o seu cãozinho para que ele mesmo recarregue a máquina.

Há três modelos. O iFetch original custa US$ 115 (cerca de R$ 458) e vem com um conjunto de três miniaturas de bolas de tênis. O aparelho as atira em três distâncias diferentes: 3, 6 e 9 metros. Basta colocar as bolinhas sobre a máquina e aguardar os diparos. O atirador funciona a pilha ou com um adaptador para a rede elétrica.
Por US$ 199,99 (R$ 796), o iFetch Too é mais voltado para espaços abertos e cães grandes. As distâncias de arremesso chegam a 12 metros. As bolas são maiores e têm o tamanho das de tênis. O aparelho tem uma bateria recarregável, o que torna mais fácil levá-lo para o quintal.

O dispositivo mais barato é o iFetch Frenzy, vendido por US$ 39,95 (R$ 159). Aqui a eletricidade é deixada de lado, e o único elemento para entreter o seu animalzinho é a gravidade. Ao colocar a minibola de tênis na parte superior do Frenzy, ela sai por um dos três orifícios de maneira aleatória, ajudando a exercitar corpo e cérebro dos pets.
O vídeo abaixo ensina como treinar o cãozinho para usar os produtos. Está em inglês, mas mesmo que não é familiarizado com a língua consegue saber o que fazer. Basta acompanhar os movimentos de treinadora e cães.

Veja também

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las
+ Edu Guedes faz desabafo sobre acidente de moto: ‘O susto foi grande’
+ Saiba mais sobre a vacina BCG, uma das mais importantes da infância
+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro
+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok
+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo

  • Back to top