Antes de adotar um cão ou um gato, conheça essa campanha da Prefeitura de SP - Pet é pop

  • Antes de adotar um cão ou um gato, conheça essa campanha da Prefeitura de SP

    -->



    Quem está interessado em ter um bicho de estimação precisa ter em mente que ele não será um brinquedo. É um compromisso para toda a vida do animal. Os animais são seres sencientes, ou seja, eles sentem dor, medo, saudade, alegria e tristeza. Eles são parte da família e, assim como as crianças, precisam de amor e cuidados.

    Pensando nisso, a Coordenadoria de Saúde e Proteção ao Animal Doméstico (COSAP) reuniu as regras básicas que devem ser seguidas pela família que decide ter um animal de estimação, a fim de garantir a saúde física e mental, a segurança e o bem-estar do novo membro da família, seja ele gato, cachorro, peixe, pássaro ou até mesmo um animal rural.

    Um cão ou um gato vive cerca de 12 anos e durante todo esse tempo necessitará dos cuidados de quem ou acolheu, independentemente do que possa acontecer neste tempo, como mudanças de casa ou períodos de viagens. A falta de comprometimento pode gerar abandono, agravando ainda mais a questão da superpopulação de animais que sofrem nas ruas.

    Evite dar animais como presente, já que muitas vezes a família não está preparada para receber um bichinho. Se for levar para a sua casa pense: Todo mundo gosta e quer a presença dele?

    Também é preciso estar ciente que o animal traz despesas com alimentação, cuidados veterinários, de higiene, entre outros. Por isso é fundamental que o orçamento familiar seja considerado. Bater nem pensar. O tutor responsável socializa seu animal com brincadeiras e exercícios diários. Eduque com amor.

    O comportamento e personalidade do animal deve ser adequado ao estilo de vida e personalidade do tutor, ou seja, um animal ativo precisa de um tutor também ativo. Mesmo que o seu cão seja sedentário, o passeio é muito importante para que ele se exercite e se socialize. Nesta hora, é importante que o cão esteja na guia para evitar fugas, atropelamentos e ataques a outros animais. O horário de sol forte deve ser evitado, pois o contato com o solo quente pode causar desconforto e até queimaduras.

    Não permita que animais saiam para a rua desacompanhadosCuidado com as fugas!Portão sempre fechado; cuidado redobrado. Mesmo que o animal fique dentro de casa, é importante manter uma plaqueta de identificação presa a coleira. O ideal é que ela tenha também um telefone para contato. Quem ama cuida e protege! Faça o Registro Geral do Animal (RGA).

    Em que lugar da casa ele vai ficar? Os animais devem ter um espaço adequado, com abrigo do sol, da chuva e do vento, uma cama quentinha e muito amor. Se a opção for um gato, janelas sempre teladas! Providencie para o seu animal portões e redes de proteção, mas nunca prenda nenhum deles com correntes, cordas ou aparatos similares. Animais que vivem presos tendem a ser mais violentos.

    animal não pode ser abandonado em situação alguma, muito menos quando fica velho ou doente. Lembre-se: abandono, além de ser um ato cruel, é crime!

     

    Saúde


    Ao ser responsável pela guarda de um bichinho, você deve garantir assistência veterinária ao longo de toda a vida. Eles também precisam de vacina periódica, exames, atenção e cuidados, sempre que necessário. É importante sempre mantê-lo em condições de higiene, com alimentação adequada e água fresca sempre à disposição. Como eles não sabem dizer que estão doentes, fique atento a sinais, como desânimo e falta de apetite. Apenas veterinários podem interpretar corretamente sintomas de doenças e orientar quais são os remédios necessários.

    Vale destacar que a vacina antirrábica no município acontece anualmente e é obrigatória a partir dos três meses de idade. Para evitar o abandono e a superpopulação de cães e gatos, providencie a castração dos animais, seja ele macho ou fêmea.

    Tutor consciente castra seu animal de estimação. A esterilização traz benefícios para a saúde do seu cão, previne o câncer e evita crias indesejadas (que resultam em abandono e em superpopulação de animais).

    Tenha cuidados com a alimentação do seu animal. Não deixe restos de comida em sua vasilha à noite, pois isso pode atrair ratos e insetos.

     

    Adoção

    Prefira sempre adotar a comprar um animal. Quando você adota, você ajuda a tirar um animal das ruas ou abrigos, além de dar uma chance de recomeço ao animal escolhido. A adoção contribui para que animais que aguardam por uma família consigam um lar, diminuindo também os animais que vagam pelas ruas, sem segurança.

    Além disso, há filas de espera na Divisão Técnica de Zoonoses da capital para remoção de animais em vias públicas ou remoção por determinação judicial (casos de acumuladores, maus tratos, etc.); e novas entradas só são possíveis à medida que os animais alojados sejam adotados.

    O Centro Municipal de Adoção de Cães e Gatos do município conta com mais de 240 cães, gatos e até mesmo animais rurais aguardando a adoção. De segunda a sábado você encontra filhotes e adultos, de diferentes portes, cores e pelagens, além dos animais especiais (confira abaixo o endereço e os horários de funcionamento). Todos são castrados, vacinados, vermifugados, identificados por microchip e possuem Registro Geral do Animal (RGA), conforme Lei Municipal nº13.131/01.

    Vantagens de adotar um animal adulto:
    • Ele já cresceu e sabemos o tamanho que ele vai ficar
    • Já é possível conhecer seu temperamento e as suas afinidades
    • Menos bagunça/destruição de objetos
    • São mais resistentes às doenças


    Para a adoção
     é necessário apresentar a documentação do tutor (RG e CPF), além de comprovante de residência recente (dos últimos três meses) e o pagamento de uma taxa pública de R$ 25,20 em dinheiro. É preciso ainda levar coleira e guia no caso dos cães ou caixa de transporte no caso de gatos.

     

    Serviço:

    Centro Municipal de Adoção de Cães e Gatos
    Endereço:
     Santa Eulália, 86 – Santana.
    Funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h e aos sábados das 9h às 15h, exceto domingos e feriados.

    Com informações da Secretaria Especial de Comunicação da Prefeitura de São Paulo

  • Back to top