Ailurofobia: o que você precisa saber sobre o medo irracional de gatos e como se tratar dele - Pet é pop

Ailurofobia: o que você precisa saber sobre o medo irracional de gatos e como se tratar dele

Ailurofobia: o que você precisa saber sobre o medo irracional de gatos e como se tratar dele
Ailurofobia: o que você precisa saber sobre o medo irracional de gatos e como se tratar dele
Ailurofobia: o que você precisa saber sobre o medo irracional de gatos e como se tratar dele (Foto: Pixabay)

Para alguns indivíduos, o medo de gatos é mais do que apenas não gostar de felinos. A ailurofobia é o medo irracional dos gatos, uma fobia tão intensa que somente a possibilidade de encontrar um gato desencadeia graves sintomas de ansiedade.

Veja também:

+ Ciência estuda por que gatos têm medo de pepino; a maior suspeita é bizarra
+ Vídeo: dono de gato de primeira viagem fica surpreso com doçura do bichano
+ Vídeo mostra momento emocionante em que família reencontra gata sumida

O que é medo de gatos? 

O medo de gatos é uma resposta emocional extrema e negativa à presença, som ou pensamento de gatos. Além de ailurofobia, também é conhecido como gatofobia ou felinofobia.

O medo de gatos é um tipo de fobia específica ou simples. Uma fobia específica é uma preocupação excessiva e persistente sobre algo que representa pouca ou nenhuma ameaça à sua segurança.

As pessoas têm fobias específicas para todos os tipos de coisas, incluindo animais ou insetos (cães, cobras, aranhas), o ambiente natural (alturas, água), situações (ir ao dentista, dirigir por um túnel) e muito mais.

Características

O desconforto obsessivo em relação aos gatos pode levar as pessoas afetadas a sair ou evitar conversas com amantes de gatos. A gatofobia também pode desencorajar os indivíduos de visitar conhecidos caso um gato esteja por perto.

A ailurofobia pode causar uma limitação nos indivíduos, que podem evitar de sair de sua própria casa para evitar ver os animais pelo bairro. Além disso, a ansiedade dessas pessoas possivelmente aumenta quando eles vêem fotos ou desenhos animados com gatos.

Sintomas

Como uma fobia específica, o medo de gatos geralmente vem com uma ampla gama de sintomas físicos e psicológicos, incluindo:

  • Ataques de ansiedade
  • Sensações de agitação ou irritabilidade ao ouvir ou ver gatos
  • Dor ou aperto no peito
  • Frequência cardíaca ou pressão arterial elevada
  • Respiração rápida ou problemática
  • Dor de estômago, náusea ou tontura
  • Dificuldade em pensar com clareza
  • Tensão muscular, tremores ou tremores
Causas

É difícil identificar como o medo de gatos se desenvolve, pois cada indivíduo tem diferentes experiências, composições genéticas e influências ambientais. Pesquisas sugerem que as fobias de animais tendem a começar na infância, por volta dos 6 anos de idade, em média.

Às vezes, a exposição a uma experiência de medo envolvendo gatos causa uma disfunção na amígdala, uma parte do cérebro relacionada à regulação de certas emoções.  A amígdala constantemente reage exageradamente ao estímulo (gatos) e cria reações emocionais fortes e incontroláveis.

Diagnóstico

Embora as fobias sejam bastante comuns, elas nem sempre causam prejuízo suficiente para justificar o diagnóstico de uma condição específica. Além disso, um especialista precisaria diferenciar entre o medo de gatos e a ansiedade causada por outro transtorno psiquiátrico.

Um diagnóstico oficial de ailurofobia requer triagem inicial por um profissional de saúde qualificado. Após uma descrição sobre os efeitos que os gatos têm no paciente, se necessário, eles o  encaminharão a um profissional de saúde mental licenciado com experiência em fobias.

Tratamento

Apesar de não existir uma cura específica conhecida para a ailurofobia, o tratamento pode ajudar a reduzir os sintomas. A eficácia de qualquer programa depende da gravidade da doença e de quaisquer distúrbios concomitantes.

Tal como acontece com muitos transtornos mentais, pode ser necessário tentar uma combinação de estratégias para melhorar sua condição. Essas estratégias incluem:

  • Medicamentos: medicamentos ansiolíticos e antidepressivos podem ajudar a controlar os sintomas de ansiedade que acompanham a gatofobia.
  • Terapia de exposição: um profissional de saúde mental apresentará imagens ou situações que podem desencadear sintomas de gatofobia. Em seguida, eles irão redirecionar a resposta do cérebro com técnicas de respiração e relaxamento.
  • Hipnoterapia: os hipnoterapeutas usam métodos de relaxamento guiados e maior sugestionabilidade para ajudar a alterar a percepção dos gatos.
  • Terapia cognitivo-comportamental (TCC): a TCC ajuda a explorar as crenças dos pacientes e comportamentos relacionados aos gatos. Os pacientes irão aprender a questionar suposições irracionais e substituí-las por respostas mais apropriadas e baseadas em fatos. Essa terapia geralmente acompanha a terapia de exposição.


  • Back to top