Adotou um filhote de gato? Saiba como apresenta-lo a um bichano adulto - Pet é pop

Adotou um filhote de gato? Saiba como apresenta-lo a um bichano adulto

Adotou um filhote de gato? Saiba como apresenta-lo a um bichano adulto
Adotou um filhote de gato? Saiba como apresenta-lo a um bichano adulto
Adotou um filhote de gato? Saiba como apresenta-lo a um bichano adulto (Foto: Jozsef Hocza/Unsplash)

Ter apenas um gato em sua vida pode não ser suficiente para alguns, e pode haver uma forte tentação de adicionar um gatinho à sua família. Se você já tem um gato adulto em casa e está pensando em adotar um filhote, saiba como apresentá-los!

Veja também:

+ Vídeo hilário: brinquedo do filhote fica preso no alto, mas mamãe gato dá um jeito
+ 6 coisas que o seu gato está tentando dizer quando ele ronrona
+ Natação faz bem para a o condicionamento físico e saúde mental do seu cão

De acordo com Pam Johnson-Bennett, autora e especialista da Cat Behavior Associates, o cuidado deve ser sempre tomado pelo bem de ambas as partes ao trazer esses estranhos para casa.

“Apresentar um gatinho a um gato adulto requer garantir que o gato não fique sobrecarregado com o recém-chegado energético”, disse ela à Newsweek.

“Os gatinhos ainda não têm um forte senso de território e certamente têm um suprimento infinito de energia lúdica. Essa brincadeira pode ser muito óbvia quando se trata de um gato adulto”, acrescentou a especialista.

Como apresentar filhotes para gatos adultos

Pam acredita que a chave para uma boa apresentação é colocar o recém-chegado em uma sala separada e fazer uma apresentação gradual. “Mesmo que o gatinho provavelmente esteja pronto para fazer amigos, o senso de proteção territorial do gato adulto assumirá o controle”, explicou ela.

“Faça sessões curtas de introdução e deixe o gato adulto definir o ritmo de quanta interação é desejada. Vá um sentido de cada vez: olfato, audição, visual e depois toque”, sugeriu ela. “Não passe para a próxima fase até que o gato adulto esteja confortável.”

Apresente-os pelo cheiro primeiro

Outra parte fundamental da apresentação de um gatinho a um gato envolve primeiro dar ao seu animal de estimação algo que cheire ao recém-chegado.

“Para o cheiro, esfregue suavemente o gatinho com um pequeno pano para coletar o cheiro e, em seguida, coloque esse pano na parte da casa do gato adulto. Recompense o gato por qualquer resposta positiva ou neutra”, sugeriu Pam.

“Basicamente, trata-se de dar ao gato adulto uma razão para gostar do gatinho e isso é feito através da criação de associações positivas”, acrescentou a especialistas. “Ofereça guloseimas, ou o que o gato adulto vê como recompensa por cheirar o cheiro ou até mesmo simplesmente andar perto do pano perfumado.”

Seja paciente

Sempre vale a pena não se apressar em apresentar os recém-chegados a um gato mais velho, pois os felinos são criaturas de hábitos e podem se ressentir da intrusão de um felino jovem.

“Recompense o gato ou ofereça tempo para brincar ao ouvir o gatinho na outra sala. Trabalhe para deixar o gato adulto ver o gatinho enquanto está pronto para distrair com um petisco ou alguns brinquedos”, explicou Pam.

“Mantenha as sessões curtas e positivas. Passe algum tempo brincando com o gatinho para liberar um pouco dessa energia juvenil antes de cada sessão.”

Inicialmente, forneça aos gatos um espaço separado

Manter um novo gatinho em uma sala separada do seu gato residente pode pagar dividendos a longo prazo.

“Um outro aspecto de uma introdução bem-sucedida é garantir que os recursos do gato adulto e as áreas pessoais queridas permaneçam seguros. Forneça uma caixa de areia extra, cama, arranhadores, etc”, disse ela.

“Um gatinho é uma bola de energia ininterrupta e, se o gato adulto for idoso, essa adição pode não ser necessariamente benéfica. Gatos idosos e geriátricos são muito vulneráveis ​​ao estresse e essa é a última coisa que você quer introduzir em suas vidas”, explicou a veterinária. “Pense cuidadosamente na situação do seu gato adulto ao considerar adotar um gatinho.”

Como fazer os gatos se darem bem

Embora seja normal que seus animais de estimação tenham um desentendimento ocasional, é importante que os donos intervenham para impedir que os problemas aumentem.

Felizmente, existem muitas oportunidades para incentivar os animais de estimação a serem amigos em vez de inimigos, ou pelo menos um pouco mais civilizados.

Segundo a especialista, a sociabilidade centrada na disponibilidade de recursos é muitas vezes responsável por disputas. Como resultado, ela acredita que identificar as áreas preferidas de cada gato e garantir o fácil acesso aos recursos é a chave para ter uma casa harmoniosa.

“Por exemplo, as caixas de areia devem superar os gatos em um número e as caixas devem ser espalhadas por todo o ambiente”, disse ela.

“Não os alinhe em um quarto porque um gato pode acabar guardando esse local. Certifique-se de que haja arranhadores, roupas de cama, opções elevadas e esconderijos em todas as áreas preferidas, para que os gatos não sejam forçados a compartilhar”, acrescentou.

“Quando se trata de refeições, dê aos gatos suas próprias tigelas para evitar intimidação e invasão de comida. Os gatos não são comedores sociais e ter que competir pela comida de uma tigela pode criar tensão”, concluiu a eespecialista.



  • Back to top