9 coisas que você precisa saber sobre os dentes do seu gato - Pet é pop

9 coisas que você precisa saber sobre os dentes do seu gato

9 coisas que você precisa saber sobre os dentes do seu gato
9 coisas que você precisa saber sobre os dentes do seu gato
9 coisas que você precisa saber sobre os dentes do seu gato (Foto: Erik Jan Leusink/Unsplash)

Você pode não pensar nos dentes do seu gato com muita frequência, mas eles são uma parte muito importante da anatomia do seu gato. Os dentes de um gato são armas, utensílios para comer e barômetros de saúde.

Veja também:

+ 11 dicas de especialistas para manter os dentes do seu cão tinindo
+ Vídeo hilário: com sua cauda, cão dálmata não deixa gatinho em paz
+ Saiba como prevenir doença similar ao Alzheimer em seu pet

Confira nove fatos sobre os dentes do seu gato que podem surpreendê-lo:

1. Idade estimada pelo número de dentes

Os gatos têm 26 dentes quando filhotes e 30 quando adultos. Essa quantidade é menor do que os dos cães, que têm 42, e os dos humanos, que têm 32.

Os dentes decíduos de um filhote de gato começam a nascer quando têm 2 a 3 semanas de idade. Os dentes decíduos são substituídos por dentes permanentes quando os gatinhos têm 6 a 7 meses de idade.

2. Mais do que apenas presas

Conhecidos por seus caninos, os gatos também possuem incisivos, pré-molares e molares. A razão pela qual os gatinhos têm apenas 26 dentes é porque seus molares vêm com os dentes adultos. Inclusive, ao contrário dos cães, os molares de um gato não têm superfícies de moagem.

3. Retenção de dentes

Os dentes de leite podem ficar retidos, causando problemas quando os dentes permanentes nascem. Os dentes permanentes são empurrados para fora do lugar, levando a uma mordida ruim.

Os dentes de leite que não caem precisam ser arrancados para não causar superlotação na boca. Esse é um problema comum em gatos de cara chata, como os persas, de acordo com o especialista em odontologia veterinária Jan Bellows.

4. Ranhura de sangue

As presas de um gato são equipadas com um vinco ao longo da borda chamado de “ranhura de sangue”. Quando um gato afunda seus caninos na presa, o sangue flui pela ranhura e sai do caminho, em vez de se acumular na boca.

5. Dentes não são tão necessários

Os gatos podem desenvolver alguns problemas bucais graves, como reabsorção dentária ou estomatite, que exigem a remoção de alguns ou de todos os dentes. A boa notícia é que, embora os gatos certamente usem os dentes para pegar comida, eles não precisam deles para comer. Quer você alimente comida enlatada ou seca, um gato sem dentes pode comer tão bem quanto um com dentes.

6. Perigos das mordidas

As mordidas de gato são sérias, e não apenas para suas presas. A boca dos gatos carrega menos bactérias do que os cães e os humanos, de acordo com Jan Bellows, mas os organismos lá dentro, tipicamente Pasteurella e Pseudomonas, podem ser extremamente perigosas, especialmente sabendo que as mordidas de gato são muito profundas.

“Eles vão quase até o osso”, disse o especialista ao site Washington Times Herald. “Fui mordido algumas vezes por gatos, e meus dedos incham e a secreção sai.”

Para evitar maiores complicações, lave bem as mordidas de gato com água e sabão. Caso perceba que a mordida não está cicatrizando ou está com a presença de pus, consulte seu médico para iniciar um tratamento com antibióticos.

7. Esmaltação dentária

O esmalte dos dentes de um gato é fino em comparação com o de cães e humanos. Mesmo uma pequena fratura expõe os nervos próximos à polpa, exigindo um canal radicular ou extração do dente.

8. Desafio da escovação

Escovar os dentes de um gato pode ser um desafio. Um método mais fácil e igualmente eficaz é pegar um cotonete, mergulhá-lo na água de uma lata de atum e esfregar nas gengivas ao redor dos dentes, uma área conhecida como margem gengival. Mas, por que água de atum? “Não faz nada clinicamente, mas os gatos gostam”, disse o Dr. Bellows.

Isso ajuda a remover o acúmulo diário de placa bacteriana, o filme macio, pegajoso e contendo bactérias que adere aos dentes e endurece em tártaro amarelo ou marrom. O tártaro mancha os dentes e causa a formação de superfícies irregulares, facilitando a formação da placa.

9. Comece cedo

Você pode tornar a limpeza dos dentes dos felinos mais fácil se acostumar os gatinhos a ela quando eles forem filhotes. Se você não quiser seguir o caminho do cotonete e da água do atum, esfregue os dentes com um lenço ou um pedaço de gaze enrolado no dedo.



  • Back to top