9 coisas que você não sabe sobre os cães, segundo a ciência - Pet é pop

9 coisas que você não sabe sobre os cães, segundo a ciência

9 coisas que você não sabe sobre os cães, segundo a ciência



9 coisas que você não sabe sobre os cães, segundo a ciência
Imagem de Fran_Mother_Of_Dogs por Pixabay

Os cachorros são nossos melhores amigos e, por isso, pensamos saber tudo sobre eles. No entanto, a ciência diz que isso não é verdade e que ainda temos muito a descobrir sobre os cães. A BBC Science Focus Magazine listou 9 coisas que não sabemos sobre os caninos:

Veja também:

1. Seu pet pode ser mais velho do que você pensa

Pesquisadores da Universidade da Califórnia revelaram que a ideia de que um ano na vida de um cão equivale a 7 anos na vida de um homem é um mito. Segundo os autores do estudo, a taxa de envelhecimento se torna mais lenta ao longo do tempo.

Um cachorro de 4 anos pode ser comparado a um humano de 52 anos. A taxa de envelhecimento do animal diminui quando ele completa 7 anos. Assim, um cão de 12 anos é semelhante a um homem de 70 anos.

2. Eles também têm uma adolescência rebelde

Os humanos não estão sozinhos na montanha-russa de emoções que é atravessar a puberdade. Cientistas britânicos descobriram que cães passam por uma fase parecida durante a adolescência. Eles analisaram o quão obedientes são os animais de estimação aos 5 e 8 meses de idade e descobriram que os cães estão mais inclinados a ignorar ordens durante a puberdade.

3. Eles realmente entendem o que você fala

Muitos donos pensam que seus pets entendem o que estão dizendo e eles podem estar certos. Um estudo da universidade Emory descobriu que os cães têm um entendimento básico das palavras, são capazes de distinguir os termos que ouviram antes daqueles que desconhecem e estão ansiosos para tentar entender o que lhes está sendo dito.

4. Seu melhor amigo reconhece a sua voz

Além de identificarem as palavras, os cães também conseguem reconhecer quando alguém novo está falando. Pesquisadores da Universidade de Sussex analisaram a capacidade de animais de estimação de espontaneamente reconhecer a mesma palavra quando pronunciada por pessoas diferentes. E a resposta aos comandos foi positiva. Além disso, os cães souberam diferenciar o som da voz de pessoas próximas e o de pessoas desconhecidas.

5. E não são apenas palavras que eles entendem

Na tentativa de descobrir se a capacidade do melhor amigo do homem de seguir comandos é inata ou aprendida exclusivamente por meio de um treinamento, um estudo publicado na Frontiers in Psychology constatou que cães vadios entendem quando alguém aponta para algum lugar mesmo sem treinamento. Os pesquisadores disseram que isso sugere que os animais podem entender gestos complexos simplesmente observando os seres humanos.

6. Ter um cão é bom para a sua saúde

Fala-se muito da capacidade dos pets de ajudarem humanos com o bem-estar mental, reduzindo ansiedade e solidão. Mas pouco se discute sobre os efeitos positivos dos cães na saúde física dos humanos, diz a ciência.

Combinando dados de 3,8 milhões de pessoas de vários estudos, os pesquisadores descobriram que ter um cão pode levar a melhores resultados cardiovasculares, especialmente para sobreviventes de ataques cardíacos e derrames que vivem sozinhos.

9 coisas que você não sabe sobre os cães, segundo a ciência
Imagem de 85Miranda por Pixabay

7. Cães terapeutas em hospitais podem ajudar a reduzir sua ansiedade

Fazer carinho em um cachorro pode ajudar os pacientes que aguardam tratamento nos hospitais a relaxar, de acordo com pesquisa realizada por uma equipe da Universidade de Saskatchewan, no Canadá.

Há evidências crescentes na ciência de que a interação com os cães não apenas reduz a ansiedade, a frequência cardíaca e a pressão sanguínea do paciente, mas também aumenta a produção de dopamina, um neurotransmissor ligado a sentimentos de prazer e bem-estar.

Veja também:

8. Cachorros podem ser treinados como profissionais médicos

Já no século XVI, os cães eram usados como guias para pessoas cegas. Desde então, eles passaram a desempenhar um papel muito mais amplo na área da saúde. Os cachorros são treinados para detectar câncer, além de várias outras condições médicas: diabetes tipo 1, alergias, doença de Addison (um distúrbio raro das glândulas suprarrenais), e, possivelmente num futuro próximo, até doença de Parkinson e malária.

9. O focinho do seu cão é gelado por uma ótima razão

Pesquisadores revelaram que o focinho dos cães serve como detectores de calor ultrassensíveis. Um estudo realizado por uma equipe de pesquisadores da Suécia e Hungria e publicado na Scientific Reports sugere que a ponta do focinho dos cachorros desempenha uma função sensorial. Graças a isso, os cães podem detectar fontes de calor muito fracas – como a presença de um pequeno mamífero – a 1,5 m de distância.

Veja também

+ Golden retriever obeso é abandonado, ganha nova família e perde 45 kg

+ Artista recria rostos de imperadores romanos

+App permite testar melhor design de sobrancelhas para você

+McDonald’s vende molho especial pela primeira vez no Brasil

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las

+ Edu Guedes faz desabafo sobre acidente de moto: ‘O susto foi grande’

+ Saiba mais sobre a vacina BCG, uma das mais importantes da infância

+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo


  • Back to top