7 mitos e preconceitos a respeito dos gatos - Pet é pop

7 mitos e preconceitos a respeito dos gatos

7 mitos e preconceitos a respeito dos gatos
7 mitos e preconceitos a respeito dos gatos
7 mitos e preconceitos a respeito dos gatos (Foto: Ludemeula Fernandes/Unsplash)

Desde que os primeiros gatos domesticados apareceram no Egito, há mais de 5 mil anos, seu charme, criatividade e brincadeira os tornaram animais de estimação populares. No entanto, eles ainda permanecem misteriosos e muitos mitos os cercam.

Veja também:

+ Dia do Vira-Lata: 9 mitos e verdades sobre os cães e gatos sem raça definida
+ Crendices: por que os gatos pretos são associados com Halloween e má sorte
+ Decidiu levar um pet pra casa? Ótimo, mas veja tudo o que você deve saber

Confira alguns mitos e o que é a realidade, de acordo com especialistas:

Mito 1: os gatos conseguem enxergar no escuro

Um gato tem pupilas verticais que se expandem para permitir que ele veja bem com pouca luz. Ele precisa apenas de 116 da luz que uma pessoa faz para ver e ela também tem cerca de 30 bigodes que a ajudam a se locomover. No entanto, eles não tem uma visão especial que os deixem ver na escuridão completa.

Mito 2: os gatos são criaturas noturnas

Os gatos são por natureza crepusculares, o que significa que são mais ativos ao amanhecer e ao anoitecer, quando suas presas estão se movendo. A maioria dos gatos que vivem dentro de casa tende a seguir a atividade do amanhecer e do anoitecer, em vez de serem ativos à noite.

É por isso que seu gato o acorda na mesma hora todas as manhãs, mesmo nos dias em que você poderia estar dormindo um pouco mais. No entanto, a maioria dos gatos domésticos adapta sua atividade às rotinas de sua casa.

Mito 3: os gatos sempre caem de pé

Se o gato cair por uma curta distância, ele geralmente pode cair de pé. O esqueleto do gato é a razão pela qual eles podem se endireitar tão rapidamente. Os gatos não têm clavícula e sua coluna vertebral tem muita flexibilidade. Como têm mais movimento nas patas dianteiras, eles podem dobrar e girar o corpo com mais facilidade, de modo que é mais provável que caiam de pé. Seus pés e patas dianteiras podem absorver o impacto.

Mesmo que os gatos sejam graciosos, ágeis e com pés firmes na maior parte do tempo, eles podem se machucar ou morrer em uma queda. Embora um gato possa se endireitar durante uma queda longa, suas pernas não serão capazes de absorver todo o impacto. Mesmo uma queda de curta distância pode causar ferimentos graves se ela cair de maneira desajeitada.

Mito 4: os gatos odeiam água

Muitos, muitos gatos não gostam de banhos. Os gatos não gostam de surpresas. Eles preferem decidir por si próprios se querem ou não tomar banho. Eles não gostam de ser agarrados e mergulhados na água. Alguns gatos, porém, acham a água corrente fascinante.

Eles apalpam torneiras pingando, bebem ou persuadem para que a torneira seja aberta. Filhotes e gatos jovens encontram pias, banheiras e chuveiros uma grande fonte de entretenimento. Alguns gatos gostam de nadar, se a ideia for totalmente deles.

Mito 5: os gatos são solitários

Mesmo que os gatos ao ar livre sejam caçadores solitários, a maioria escolherá viver na companhia de outros gatos perto de uma fonte de alimento. Os machos jovens deixarão a área e seguirão por conta própria

Os filhotes que se juntam a uma família humana tornam-se parte dessa família e cabem facilmente em uma casa com vários gatos. Eles farão até amizades íntimas com cães.

Mito 6: os gatos ronronam apenas quando estão felizes

Os donos costumam pensar que o ronronar é uma forma de comunicação para dizer que ele está relaxado e feliz. Mas, muitos gatos também ronronam quando estão com fome. Pode ser um ronronar misturado a um choro desagradável ou miado.

O ronronar ajuda um gatinho a se relacionar com a mãe e os gatos da mãe a usá-lo como uma canção de ninar. Alguns gatos usam o ronronar como uma forma de se acalmar se estiverem sofrendo.

Mito 7: os gatos têm nove vidas

Embora desejemos o contrário, os gatos têm apenas uma vida, assim como os humanos e outros animais de estimação.

  • Back to top