68 cães são resgatados e não viram churrasco em festival chinês - Pet é pop

68 cães são resgatados e não viram churrasco em festival chinês

68 cães são resgatados e não viram churrasco em festival chinês
68 cães são resgatados e não viram churrasco em festival chinês
68 cães são resgatados e não viram churrasco em festival chinês (Foto: Peggy und Marco Lachmann-Anke/Pixabay)

Ativistas chineses resgataram 68 cães que estavam a caminho do abate no polêmico festival de carne de cachorro da cidade de Yulin, na China.

Veja também:

+ China anuncia fim do uso de animais em testes de cosméticos
+ Conheça a tosa asiática e veja como ela pode mudar o visual do seu cãozinho
+ Imagens impressionantes: vídeo mostra rotina de um cão de rua na Índia

Os cães foram resgatados fora da cidade, na região autônoma de Guangxi, de acordo com a Humane Society International, que descobriu que muitos dos animais pareciam estar com problemas de saúde.

Apesar das alegações dos frequentadores do festival de que esses cães são criados para abate, os resgatadores encontraram os cães ansiosos para estender suas patas aos humanos, sugerindo que já foram animais de estimação.

Um ativista disse ao South China Morning Post que seu grupo foi forçado a confiscar os cães depois que ficou claro que as autoridades locais não estavam preparadas para ajudar no esforço de resgate.

O festival, que já dura mais de uma década, é alvo de muitas tentativas dos defensores dos animais que pressionam o governo local de Yulin para proibir o evento. O festival nunca recebeu sanção ou apoio das autoridades locais, mas continua anualmente no início do verão com o incentivo de turistas e alguns moradores locais que o descreveram como uma “reunião do público durante o solstício de verão”.

Após o resgate bem sucedido, os cães estão descansando e se recuperando sob os cuidados de veterinários de resgate voluntários até que possam ser transportados por um abrigo da Humane Society International.

Esses 68 cães são os sortudos, disse o especialista em políticas da HSI para a China, Peter Li, entre os milhões que permanecem em perigo. “Por meio do roubo de cães, transporte transprovincial ilegal e abate desumano, o comércio não apenas sujeita os animais ao sofrimento, mas também coloca em risco a saúde pública, com potencial de propagação da raiva e outras doenças. Essas são razões imperiosas para as autoridades chinesas encerrarem esse comércio de uma vez por todas”, disse ele ao South China Morning Post.

Estima-se que 30 milhões de cães são mortos por sua carne a cada ano em toda a Ásia, com 10 a 20 milhões de mortes ocorrendo apenas na China, de acordo com a Humane Society International.

  • Back to top