50% dos donos acreditam que seus cães têm ansiedade de separação, diz estudo - Pet é pop

50% dos donos acreditam que seus cães têm ansiedade de separação, diz estudo

50% dos donos acreditam que seus cães têm ansiedade de separação, diz estudo



50% dos donos acreditam que seus cães têm ansiedade de separação, diz estudo
50% dos donos acreditam que seus cães têm ansiedade de separação, diz estudo (Foto: Nikola Johnny Mirkovic/Unsplash)

Relatos de ansiedade de separação em cães aumentaram nos últimos meses, pois os humanos estão passando mais tempo com seus animais de estimação em casa por conta pandemia.

Veja também:

Saiba como lidar com a ansiedade de separação do seu gato
Aprenda a passear do jeito certo e combata a ansiedade do seu cão
5 dicas infalíveis para atenuar a ansiedade do seu pet

Enquanto muitos animais de estimação estão absorvendo todo o tempo extra em casa com seus donos em meio à pandemia de COVID-19, um novo estudo mostra que esse vínculo intensificado pode estar levando a um aumento na ansiedade de separação canina.

Como os cães se acostumaram a ter seus donos em casa mais do que antes, muitos donos (61%, de acordo com o estudo) descobriram que seus cães estão mostrando sinais de angústia nas poucas ocasiões em que saem de casa durante a pandemia.

A marca de suplementos para cães Veterinary Naturals entrevistou donos de cães no mês passado para ver como os cães americanos estão lidando com a ansiedade de separação.

Os resultados da pesquisa mostraram que 53% dos donos de cães em geral e 60% dos trabalhadores híbridos (pessoas que trabalham tanto remotamente quanto em um escritório) acreditam que seus cães têm ansiedade de separação.

De acordo com a ASPCA, os sintomas mais comuns de ansiedade de separação incluem:

  • Indo ao banheiro da casa;
  • Latindo e uivando em excesso quando deixado sozinho;
  • Mastigar, cavar ou destruir utensílios domésticos;
  • Caminhando pela casa, geralmente em um certo padrão;
  • Tentando escapar;

A pesquisa descobriu que o comportamento ansioso mais comum que os cães apresentam quando os donos estão fora de casa durante a pandemia é latir e uivar (40,2 por cento), seguido por mastigar itens domésticos (29,3 por cento) e inquietação (25 por cento).

Os cães de trabalhadores híbridos foram os que mais lutaram com a ansiedade de separação, possivelmente devido ao fato de haver menos previsibilidade de horário.

Para lidar com a ansiedade de separação em cães, 54 por cento dos proprietários disseram que tentam mantê-los ocupados por meio de exercícios estimulados e envolvimento.

Outros métodos calmantes comuns incluem enviar cães para uma creche canina (40 por cento) ou experimentar suplementos de CBD, petiscos ou suplementos para seus cães (58 por cento).

Os donos de cães também descobriram que sua ansiedade está afetando seus cães também, 45,2 por cento disseram que sentem que sua ansiedade afeta de alguma forma seus cães, enquanto 35,67 por cento disseram que definitivamente afeta seus animais de estimação.

A pesquisa também descobriu que 58% dos donos de cães afirmam que seus cães os seguiram mais pela casa durante a pandemia e 60% dos donos estão gastando de 6 a 15 horas a mais com seus cães por semana.

Veterinary Naturals sugere manter uma rotina, não uma programação, para ajudar a fornecer estrutura para seu animal de estimação, bem como ensinar a ele habilidades de enfrentamento para ajudar a controlar sua ansiedade.

Veja também

+ Golden retriever obeso é abandonado, ganha nova família e perde 45 kg

+ Artista recria rostos de imperadores romanos

+App permite testar melhor design de sobrancelhas para você

+McDonald’s vende molho especial pela primeira vez no Brasil

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las

+ Edu Guedes faz desabafo sobre acidente de moto: ‘O susto foi grande’

+ Saiba mais sobre a vacina BCG, uma das mais importantes da infância

+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo


  • Back to top