5 coisas que todo dono de gato deve saber antes de levar outro pet pra casa - Pet é pop

5 coisas que todo dono de gato deve saber antes de levar outro pet pra casa

5 coisas que todo dono de gato deve saber antes de levar outro pet pra casa
5 coisas que todo dono de gato deve saber antes de levar outro pet pra casa
5 coisas que todo dono de gato deve saber antes de levar outro pet pra casa (Foto: Eric Han/Unsplash)

Decidir adicionar outro pet à sua família deve ser uma escolha muito bem pensada, especialmente se você já é dono de um gato. Confira algumas dicas para que o relacionamento dos dois pets prospere!

Veja também:

1. Escolha sabiamente

Infelizmente, não há nenhuma fórmula mágica para determinar se o seu gato vai se dar bem com outros animais de estimação. No entanto, muito do sucesso depende da maneira como você apresenta os dois animais.

Se você está adicionando um cachorro à sua família, você deve estar ciente da raça do cão. Algumas raças foram especificamente treinadas para perseguir pequenos animais, tornando-as uma combinação menos que ideal para uma casa com um gato. Um exemplo disso são os galgos italianos.

2. Prepare seu gato para a nova chegada

A introdução é a parte mais crucial para determinar como os dois animais se darão, mas é importante saber que existem alguns produtos que você pode usar para ajudar a manter seu gato calmo ao encontrar seu novo irmão peludo pela primeira vez.

Procure por difusores ou sprays que tem feromônios em sua composição que podem manter os gatos calmos e reduzir o estresse. Você também pode comprar uma coleira calmante para criar o mesmo efeito.

3. Mova-se lentamente

Quando se trata de apresentar gatos a um novo membro peludo da família, você vai querer ter o seu tempo. Especialistas alertam que pode levar semanas ou até meses para que os animais de estimação se familiarizem.

Se você estiver apresentando seu gato residente a um novo membro da família felina, aqui estão algumas etapas a seguir:

  • Dê ao novo gato seu próprio espaço: idealmente, este é um lugar onde você pode fechar uma porta, como um banheiro sobressalente. Coloque comida, água e uma caixa sanitária. Se você está morando em um espaço menor, pegue uma grande caixa de cachorro e coloque os itens essenciais junto com o novo gato. Em seguida, cubra a transportadora com um lençol ou toalha para dar ao gato uma sensação de privacidade.
  • Depois de alguns dias, troque as posições dos dois gatos: isso significa que o novo gato terá o controle da casa, com o gato residente no banheiro sobressalente ou no carrinho onde seu novo irmão acabou de estar. Isso permite que cada gato se familiarize com o cheiro do outro de uma forma não ameaçadora.
  • Em seguida, espere alguns dias e apresente os dois: quando os gatos são capazes de se familiarizar com o cheiro do outro primeiro, isso pode minimizar a tensão durante uma apresentação cara a cara.
  • Quanto à introdução de cães e gatos, recomenda-se manter o filhote na coleira e permitir que o gato investigue e fique confortável por um tempo. Quando você tiver certeza de que o cão não começará a perseguir o gato ao ser solto, deixe os dois interagirem mais intimamente. O primeiro instinto do seu gato quando o cão é solto pode ser o de se esconder, o que é normal.
4. Não tenha medo de uma pequena briga

Embora seja provavelmente assustador ver seu gato envolvido em uma briga com o novo gato ou cachorro que você adotou, algum contato físico quando os dois animais se encontram pela primeira vez é normal.

No entanto, se você vir um animal prendendo o outro ou tentando causar danos, é hora de interromper o contato imediatamente. E até que você tenha certeza de que os animais vão se dar bem, não deixe os dois bichinhos juntos enquanto você não estiver em casa.

5. Não espere um filme da Disney

Embora você provavelmente esteja imaginando abraços de irmãos peludos e sessões de brincadeira, na realidade, é melhor entrar com expectativas moderadas sobre como a dupla vai se dar bem. É importante saber que alguns gatos e cães acabam sendo os melhores amigos. Outros apenas se toleram e convivem em civilidade, mas não passa disso.

Se vários meses se passaram e os dois animais de estimação ainda não estão se dando bem, entre em contato com seu veterinário. Ele pode ajudá-lo a tentar identificar o problema para que todos possam coexistir pacificamente.

  • Back to top