30 anos sem Freddie Mercury: cantor compartilhou momentos finais com seus gatos - Pet é pop

30 anos sem Freddie Mercury: cantor compartilhou momentos finais com seus gatos

30 anos sem Freddie Mercury: cantor compartilhou momentos finais com seus gatos
30 anos sem Freddie Mercury: cantor compartilhou momentos finais com seus gatos
30 anos sem Freddie Mercury: cantor compartilhou momentos finais com seus gatos (Foto: Reprodução/Instagram)

Em 24 de novembro, a morte de Freddie Mercury completa 30 anos. Apesar de trágico, é importante lembrar que ele estava rodeado de amor em seus momentos finais.

Veja também:

+ 20 fotos que mostram como Freddie Mercury amava seus gatos como se fossem filhos
+ Homem perde as duas pernas ao ser mordido por cão que havia matado seu cunhado
+ Madonna tem reação hilária ao saber que casa onde morou está sendo vendida por cão milionário

No final de sua vida, Freddie estava sendo cuidado 24 horas por dia, 7 dias por semana, por seu parceiro Jim Hutton, a ex-namorada Mary Austin, o chef e ex-namorado Joe Fanelli, o amigo próximo Dave Clarke e seu assistente pessoal Peter Freestone. Além de, claro, seus “filhos” ao redor, com seis de seus amados gatos em casa com ele.

A namorada de longa data de Freddie, Mary Austin, comprou para eles o primeiro par de gatos no início dos anos 1970. Tom e Jerry foram seguidos ao longo dos anos por Tiffany, Dorothy, Delilah, Goliath, Lily, Miko, Oscar e Romeo.

Os gatos recebiam suas próprias meias no Natal e quando Freddie estava em turnê, ele ligava para casa e Mary ou seu assistente pessoal Peter Freestone e eles seguravam os gatos perto do receptor.

“Freddie não fazia nada sem ela. Ela era uma… acho que a palavra é mimada. Ela conseguiu tudo que queria. Na última turnê, eu estava em casa. A cada dois ou três dias ele ligava e queria falar com um gato. Você a pega, coloca debaixo do braço, coloca o alto-falante na boca e aperta (para fazê-la miar). E então ele poderia dizer que tinha falado com Delilah e estava muito feliz”, disse Peter sobre a gatinha Delilah.

(Foto: Reprodução/Instagram)

Outra foto famosa mostra Freddie em seu jardim em agosto de 1991. Nessa época, sua saúde estava enfraquecendo e ele geralmente ficava confinado dentro de casa, mas ele fez um esforço especial para vestir-se com suas roupas mais bonitas e pegou Jim de surpresa enquanto fotografava algumas flores. O gato ao seu lado é Oscar.

“Oscar foi o primeiro gato em Garden Lodge. Ele comandava o poleiro. Até quando Fred morreu, ele simplesmente saiu. Saiu de casa. Não queria mais ficar lá. Ele encontrou outro dono. Freddie costumava dizer: ‘Você possui cães, os gatos possuem você’. Eu acho que essa era uma das razões pelas quais ele amava os gatos. Freddie gostava do temperamento deles”, contou Peter.

Freddie até dedicou seu álbum solo, Mr. Bad Guy, a seus gatos: “Para meu gato Jerry – também Tom, Oscar e Tiffany, e todos os amantes de gatos em todo o universo – foda-se todo mundo.” Além do par original Tom e Jerry, e então Tiffany, o único gato de raça pura que ele já teve, os outros foram resgatados por Freddie.

No final, ele deixou sua casa, fortuna e metade de seus ganhos futuros do Queen para Mary. A outra metade foi para seus pais e irmã, com £ 500.000 para Jim, Joe e Peter. Os gatos permaneceram no Garden Lodge (exceto Oscar, que foi embora após a morte de Freddie) e Delilah era frequentemente vista na parede do jardim.

  • Back to top