20 cervejas que todas as pessoas que amam cães têm de conhecer - Pet é pop

  • 20 cervejas que todas as pessoas que amam cães têm de conhecer

    -->



    Escancarada hoje nos estabelecimentos de cervejas artesanais “dog friendly”, a ligação dos cães com o mundo cervejeiro vem de longe e vai pra mais longe ainda. Tanto que é cada vez mais comum encontrar rótulos que fazem alusão aos nossos melhores amigos.
    Entre a infinidade de produtos, selecionamos 20 que os amantes de cachorro devem conhecer ou tomar de novo.

     

    Backseat Berner

    Fotos divulgação

    Essa american IPA homenageia Oslo, o bernese que pertence ao mestre cervejeiro da Otter Creek Brewing, que fica na cidade de Middlebury, em Vermont (EUA). É uma cerveja frutada, com 7% de gradação alcoólica e nível de amargor na casa dos 68 IBUs.

     

    Cachorro Ovelheiro

    Nome de uma raça de cães típica do Sul do Brasil, essa cerveja é produzida pela Guarnieri, de Farroupilha (RS). É uma IPA americana, com corpo médio e amargor que não se deixa ignorar. A gradação alcoólica dica na casa dos 6%, enquanto o amargor bate em 60 IBUs.

     

    Capa Preta Porter Berry

    Feita em Nova Lima (MG), a Capa Preta homenageia os cães da raça pastor alemão. É uma ale negra que leva maltes torrados e framboesas in natura. No aroma, aparecem chocolate, café e frutas vermelhas.

     

    Chasing Tail Golden Ale

    A cervejaria Squatters apoia todas as causas animais e programas de adoção em sua Salt Lake City (EUA) natal. E essa paixão acaba parando rótulos como o da Chasing Tail (caçando o rabo, em inglês). Leve, essa cerveja tem 4% de teor alcoólico, mistura lúpulos domésticos e importados e tem amargor que não incomoda iniciantes.

     

    Dead Dog

    Num dia, quando os dois sócios que criariam a cervejaria Dead Dog de Niterói (RJ) tinham aulas com um mestre cervejeiro, um cão apareceu cambaleando e morreu na frente da casa onde era realizado o curso. Nascia o nome da cervejaria, que significa cachorro morto, em inglês. A cerveja que dá nome ao estabelecimento é uma american IPA refrescante e leve. Seu teor alcoólico é de 5,7%, enquanto o amargor fica nos 46 IBUs.

     

    Dirty Dog

    Com base em Las Vegas, a Big Dog’s Brewing possui vários rótulos que homenageiam cães. Entre eles, o destaque vai para a Dirty Dog, uma IPA de estilo West coast, puxada nos lúpulos cítricos e balanceada com maltes tostados.

     

    The Dogfather

    Tudo na cervejaria Laughing Dog, de Idaho (EUA) gira em torno de cães. Quase todas os seus produtos levam nomes alusivos aos bichos. O labrador que aparece nos rótulos é Ben, que pertence à família fundadora do estabelecimento. Numa clara referência ao filme “O Poderoso Chefão”, a The Dogfather é uma imperial stout encorpada que junta cinco maltes (liderados por café e chocolate) e três lúpulos. A combinação rendeu a medalha de prata no Campeonato Mundial de Cerveja de 2014.

     

    Doggie Claws

    Com sua coloração puxada para o cobre, a Doggie Claws é a única cerveja do tipo barley wine na nossa seleção. Feita em Portland (EUA) pela cervejaria Hair of the Dog, ela não é para fracos. Com amargor de 70 IBUs, ela possui gradação alcoólica de estonteantes 11,5%.

     

    Dogtown

    Imagens de um cão aparecem em vários rótulos e em todas as tampinhas das cervejas produzidas pela californiana Lagunitas. Trata-se de Petey, um american staffordshire terrier que apareceu no filme “The Little Rascals” (“Os Batutinhas”). Ele estampa o rótulo da Dogtown, uma Pale Ale comumente encontrada servida como chope em bares dos EUA. Seu teor alcoólico é de 6,2%, enquanto o amargor marca 62 IBUs.

     

    Ellie’s Brown Ale

    Embora o nome da cervejaria Avery (Colorado, EUA) não tenha relação com cães, ela produz uma american brown em homenagem ao labrador Ellie, que pertencia a um dos donos. O cachorro morreu em 2002. Com gradação alcoólica de 5,5%, essa cerveja é dominada por chocolate e maltes açucarados, com toques de baunilha e nozes.

     

    Fat Dog

    Apesar de não ter referência aos cães no nome, a cervejaria Stoudts homenageia nossos melhores amigos em quase todos os seus produtos. Muito escura, quase preta, a Fat Dog é uma stout com aromas de chocolate, malte tostado e um pouco de álcool. Seu sabor tem traços de aveia.

     

    Money

    O mascote da cervejaria carioca Dream Bier é o buldogue francês Hops. De forma estilizada, ele aparece em todos os rótulos da casa. A Money é uma American Pale Ale com amargor de apenas 31 IBUs. Leve e refrescante, ela traz n aroma notas frutadas e cítricas.

     

    Perro Libre APA

    Com um cão estilizado na lata, a APA feita pela gaúcha Perro Libre é dominada pelo frescor. São utilizados dois tipos de malte e lúpulos americanos, que garantem um aroma cítrico e frutado, com amargor moderado.

     

    Punk IPA

    Criada por dois sócios escoceses, a Brew Dog traz em todos os seus rótulos a imagem estilizada de um cão. Hoje dona de pubs em vários locais do mundo, São Paulo inclusive, a cervejaria teve na Punk IPA o lançamento que deu origem ao império. Apesar de ser produzida do outro lado do Atlântico, ela tem uma pegada americana, com lúpulos mais cítricos, balanceados com pontas de caramelo e frutas tropicais.

     

    Snake Dog

    Essa cerveja é uma entre as várias que remetem a cachorros produzidas pela cervejaria americana Flying Dog (que leva cão até no nome). No caso da Snake Dog, maltes caramelizados e seis lúpulos se juntam para formar uma IPA de respeito, com amargor de 60IBUs.

     

    Space

    Com sede em Chicago, a cervejaria Half Acre tinha um cliente que gostava muito da cervejaria. E o pessoal do balcão também se dava bem com ele, mas gostava muito mais dos dois huskies siberianos (Moon e Luna) que andavam sempre com o homem. E eles foram parar no rótulo da Space, uma IPA cítrica com aroma de nectarina e manga, com gradação alcoólica na casa dos 6,7%.

    Tail Chaser IPA

    Um dálmata sonolento é o mascote da cervejaria Sleepy Dog, que nasceu no Arizona e hoje está no estado de Illinois. Seu carro chefe é a Tail Chaser, uma IPA cítrica que fica em um ponto médio no amargor e teor alcoólico. Ou seja, dá para tomar várias!

     

    A Vaca e o Cachorro Foram para o Brejo

    Feita em parceria pela cervejaria paranaense Swamp e pelas gaúchas Seasons e Guarnieri, essa cerveja é uma American IPA no estilo west coast. É intensa e bastante lupulada (cítrica e herbal).

     

    Wild Blueberry

    Barney, um cão da montanha dos pirineus, ilustra todos os rótulos da cervejaria Sea Dog, localizada no Maine, costa leste dos EUA. De tanto viver em barcos e apreciar mergulhos, ele acabou batizado como cão do mar (sea dog). Seus donos aproveitaram o apelido para batizar a cervejaria. Entre as várias cervejas que eles produzem, a mais surpreendente é a Wild Blueberry. Feita com trigo, essa ale é leve, usa mirtilo selvagem na receita e traz muitas notas sutis de frutas.

     

    Yellow Snow IPA

    Produzida no Oregon pela cervejaria Rogue, a Yellow Snow nem sempre está nas prateleiras. Ela só fica pronta no fim de março, quando termina a temporada de inverno no Oregon. Com um labrador preto no rótulo, essa cerveja é uma IPA que mistura três lúpulos para entregar um amargor respeitável, na casa dos 70 IBUs. Tudo nela é forte, o que não permite zona cinzenta: os bebedores amam ou odeiam essa cerveja.

     

    Uma homenagem

    A vigésima cerveja da nossa lista é uma das causas mais legais que os cervejeiros brasileiros criaram. Sensibilizadas com o caso da cadela Manchinha, assassinada brutalmente por um segurança de uma filial do Carrefour em Osasco (SP), mais de 70 cervejarias produziram cervejas em homenagem a ela. Parte da renda gerada pelas vendas dos produtos vai para ONGs de proteção animal. Os estilos e as cervejarias são dos mais variados. Confira se a sua tap house predileta não tem uma torneira dedicada à cachorrinha.

  • Back to top