12 coisas que talvez você não saiba sobre os porquinhos-da-índia - Pet é pop

12 coisas que talvez você não saiba sobre os porquinhos-da-índia



Fofos, sociáveis, carinhosos, brincalhões e inteligentes, os porquinhos-da índia são pets que se adaptam muito bem ao convívio com os humanos, principalmente crianças. Mas, antes de levar os bichinhos para casa, conheça alguns fatos curiosos e características deles.

 

1 – Nome duplamente equivocado

Para começar, esses roedores não são suínos. Portanto é uma incorreção chamá-los de porquinhos. E eles nem são da Índia. São naturais de países latino-americanos banhados pelo Pacífico. A confusão prevalece em inglês: guinea pig (porco-de-guiné). Várias teorias tentam explicar o porquê do nome. Pode ser desde uma corruptela de Guiana ou o valor que os marinheiros britânicos cobravam por cada bichinho: um guinéu. Há ainda quem defenda que Cristóvão Colombo, pensando estar em Guiné e a caminho da índia, teria batizado os animais.

 

2 – Dentição

Os dentes dos porquinhos-da-índia nunca param de crescer durante toda a vida. Por isso, é fundamental que os tutores providenciem coisas que eles possam mastigar sempre. Isso evita que os dentes cresçam além da conta.

 

3 – Tempo de convivência

Geralmente, eles vivem bem menos que cães e gatos. A expectativa média de vida de um porquinho-da-índia é de cinco ou seis anos. Ou seja, quem opta por esse pet deve estar preparado para lutos mais frequentes.

 

4 – Carência de vitamina

Assim como os humanos, os porquinhos-da-índia não conseguem produzir a sua própria vitamina C. Isso obriga os tutores a providenciar diariamente frutas e legumes frescos para compensar essa deficiência.

 

5 – Rede social

Esses animais são muito sociáveis e ficam muito mais felizes quando convivem com outros colegas da mesma espécie. Mas, cuidado: eles se reproduzem com muito entusiasmo. Assim, a menos que você queira ter a casa cheia deles, leve um par do mesmo sexo. Como eles (ou elas) podem ter personalidades diferentes, o ideal é que passem a conviver desde a infância.

 

6 – Sabe o que é copofragia?

É o hábito que alguns animais têm de se alimentar com as próprias fezes. Os porquinhos-da-índia fazem parte desse grupo questionável de pets gourmets.

 

7 – Precocidade

Os bebês de porquinhos-da-índia já nascem com pelo, olhos abertos e dentes prontos para entrar em operação. Poucas horas depois do parto, eles já saem correndo e são capazes de devorar alimentos sólidos.

 

8 – Esqueleto

O número é impressionante: essas pequenas criaturas possuem 258 ossos em seu corpo. Isso significa que eles devem ser tratados com muito cuidado, pois têm 258 pontos possíveis de fraturas.

 

9 – Sono picado

Os porquinhos-da-índia não são adeptos de longas horas de sono. Em vez disso, eles tiram breves sonecas tanto de dia quanto à noite.

 

10 – Par ou ímpar?

Nas patas dianteiras, os porquinhos-da-índia possuem quatro dedos. Esse número cai para três nas patas traseiras.

 

11 – Vocabulário

Entre os roedores, os porquinhos-da-índia são aqueles que lideram o ranking de quem faz mais sons diferentes. Seu poder de vocalização permite que eles produzam rangidos, gorjeios e ronronados.

 

12 – Doutor pet

Em alguns países andinos, curandeiros usam porquinhos-da-índia para identificar doenças em humanos. Para tanto, fazem o animal passear por vários pontos do corpo enfermo. Quando o bicho reage, está feito o diagnóstico.

Veja também

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las
+ Edu Guedes faz desabafo sobre acidente de moto: ‘O susto foi grande’
+ Saiba mais sobre a vacina BCG, uma das mais importantes da infância
+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro
+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok
+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo

  • Back to top