11 atitudes dos donos que confundem os cães - Pet é pop

11 atitudes dos donos que confundem os cães

11 atitudes dos donos que confundem os cães
11 atitudes dos donos que confundem os cães
11 atitudes dos donos que confundem os cães (Foto: NRD/Unsplash)

Ele pode ser seu melhor amigo, mas isso não significa que seu cão sempre vai entender você. Confira algumas maneiras que os donos costumam confundir seus amigos peludos e como parar:

Veja também:

Estudo mostra que gatos amam seus donos muito mais do que imaginávamos
Sem donos por perto, cães ficam muito mais estressados nas consultas com o veterinário
Ciência explica lambidas no rosto do dono e outros 11 comportamentos dos cães

1. Você deu a ele um nome confuso

Segundo Antje Joslin, veterinária da Dogtopia, o nome de um cachorro deve ser simples o suficiente para que eles entendam quando estão sendo chamados. “Você vai querer que o nome comece com uma letra que tenha um som nítido e distinto. Um nome que começa com um som ‘D’, ‘T’ ou ‘K’ será fácil para seu cão aprender”, disse Joslin ao Insider.

Um nome que começa com um “S” ou “F”, que são sons mais suaves, podem ser mais difíceis para seu cão entender. “Evite nomes que soem semelhantes ou que rimam com os comandos mais comuns dos cães”, acrescentou ela. “Nomes que soam como ‘sentar’, ‘ficar’, ‘não’ e ‘vir’ podem facilmente confundir seu filhote.”

2. Você está colocando os dedos na boca deles durante a brincadeira

Os filhotes adoram mordiscar e pode parecer inofensivo permitir que mordam seus dedos durante uma sessão de brincadeira. Mas Joslin disse que deixar um cachorro mastigar sua mão a qualquer momento é, na verdade, dizer a ele que não há problema em morder.

“Se morder gentilmente sua mão durante a brincadeira estiver OK, o filhote não saberá que não está certo morder uma criança ou outra pessoa que está tentando acariciá-los”, disse Joslin.

Se o seu cão tentar mordiscar seus dedos, retire imediatamente a mão da boca dele e encerre a sessão de brincadeira. Eles logo aprenderão que morder não é permitido.

3. Você joga cabo-de-guerra com brinquedos ou roupas
Chihuahua, Bite, Rope, Dog, Puppy, Baby, Toys, Dog Toy
(Foto: Thomas B./Pixabay)

Usar brinquedos de corda ou peças sobressalentes de roupa para brincar de cabo de guerra com seu cão pode ser uma boa ideia no momento, mas pode levar a um comportamento indesejável e agressão no futuro.

“Embora esse tipo de brincadeira seja divertido para o filhote e para os pais, também é muito confuso”, disse Joslin. “Por exemplo, se o cabo de guerra funciona bem, então por que é errado se o filhote quer brincar de cabo de guerra com as meias nos pés?”

Em vez de encorajar seu cão a resistir quando você puxa, tente recompensá-lo por soltar os itens que você tenta tirar de sua boca.

4. Você usa várias palavras para a mesma coisa

Sara Ochoa, veterinária e consultora do DogLab, disse que pode ser confuso para um cão quando seus donos usam várias palavras para o mesmo objeto ou comando. “Ao treinar seu cão, tente usar as mesmas palavras-chave”, disse Ochoa ao Insider. “Pode ser intrigante para um cão quando você pede a ele para ‘ir ao banheiro’ um dia e ‘fazer xixi’ no dia seguinte.”

Para tornar o treinamento mais fácil, tente usar uma frase-chave para cada comando e mantenha essas palavras o mais curtas e distintas possível.

5. Você não é consistente com as regras da casa

Ochoa disse que uma das formas mais comuns pelas quais os donos confundem seus cães é não serem consistentes com o treinamento e as regras da casa. “Por exemplo, deixar seu cachorro na mobília um dia e repreendê-lo por sentar no sofá no outro só vai confundi-lo”, disse Ochoa. “Tente manter as regras iguais de um dia para o outro.”

É importante definir as regras da casa para o seu cão desde o início e seguir essas decisões. Caso contrário, você corre o risco de anular o treinamento e causar frustração para ambas as partes.

6. Você os conforta quando eles estão com medo
brown coated dog
(Foto: Egor Lyfar/Unsplash)

É natural querer acalmar seu animal de estimação quando ele está assustado, mas a veterinária Heather Venkat disse ao Insider que confortar um animal de estimação com medo pode sair pela culatra.

“Você pode realmente fazer seu cão pensar que é bom ficar com medo se você acariciá-lo e dizer ‘bom menino'”, disse Venkat. “Na verdade, você está encorajando um comportamento de medo por meio de conversas doces e carinhos.”

Em vez disso, os donos de animais de estimação devem abordar a fonte do medo: isso pode significar treinar seu cão para ficar mais confortável com ruídos altos, visitas ao veterinário ou pessoas desconhecidas.

7. Você dá mais atenção a um animal do que ao outro

Cumprimentar um cachorro com elogios e atenção pode fazer os outros animais de estimação da família se sentirem negligenciados e estressados. “Se você sempre leva um animal para passear de carro ou dá mais guloseimas do que o outro, o outro cão pode ficar deprimido”, disse Venkat.

Esse tipo de favoritismo inadvertido pode acontecer facilmente quando um cão é muito menor que o outro ou está se recuperando de um procedimento médico, mas tente dar a cada animal um tempo igual para que todos se sintam amados.

8. Você repreende seu cachorro por algo que ele fez horas atrás

Os cães não entendem realmente que seu dono pode estar com raiva de algo que aconteceu no passado, então não adianta ficar chateado com um cachorro que teve um acidente, abriu o lixo ou mastigou algo valioso enquanto você estava fora.

“Seu cão não consegue estabelecer a conexão de que você está bravo com o que ele fez naquele dia e pensará que você o está punindo sem um bom motivo”, disse Venkat.

Em vez disso, tente descobrir por que seu cão cometeu o erro e treine ou modifique elementos em sua casa, como pegar uma lata de lixo com tampa com chave, para evitar que isso aconteça novamente.

9. Você dá a eles um petisco muito cedo ou tarde durante as sessões de treinamento

Emma Bowdrey, uma comportamentalista canina, disse ao Insider que o momento certo é crucial quando se trata de treinar seu animal de estimação.

“Ao fazer algo como treinar seu cão para sentar, é muito importante elogiá-lo ou dar uma guloseima no momento certo”, disse Bowdrey. “Se você der uma guloseima muito cedo, eles simplesmente aprenderão a pairar. Se você esperar muito tempo, o cão tentará algum outro comportamento para ver se isso lhes dá a guloseima.”

Ela disse que, se você os está treinando para sentar, precisa esperar até que o traseiro do seu cão toque o chão antes de recompensá-los.

10. Você força um animal de estimação tímido a interagir com outros cães
two dogs playing on open field
(Foto: Alvan Nee/Unsplash)

Muitos proprietários pensam que a solução para ajudar seu animal de estimação a superar a timidez é forçá-lo a brincar com outros cães. No entanto, Bowdrey disse que essa estratégia pode ter o efeito oposto. “Forçar um cão tímido a entrar em situações sociais com outros cães muitas vezes os confunde e intensifica seu medo”, disse Bowdrey.

Em vez de sobrecarregar seu animal de estimação aparentemente arrastando-o para uma situação assustadora, você deve tentar diminuir gradualmente a “distância do gatilho”, o espaço de outro animal no qual seu cão começará a reagir com medo.

Aproximar lentamente o seu cão dos outros e parar quando eles começam a reagir negativamente pode ajudar o seu cão a ficar menos tímido.

11. Você os pune por não agirem como humanos

Os cães serão cães, e não adianta repreendê-los por seguir seus instintos animais básicos.

“Os cães não são humanos com pelo e vão rolar na lama e fazer coisas que os cães normais fazem”, disse Ochoa. “Não os repreenda por agirem como um cachorro.”

Isso significa que você deve esperar que os filhotes façam coisas como cheirar as costas de outros cães, latir ao ouvir sons inesperados e comer comida que caiu no chão. Mesmo os animais de estimação mais bem treinados ocasionalmente farão coisas que seus donos não aprovam.

  • Back to top